Artistas
         Alijó

Divulgação do Projecto

Home

      Projecto Outdoor para arte digital

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bienal de Cerveira 2005:  1

Bienal de Cerveira 2007:   1 

Bienal de Cerveira 2009:   1

 5ª Bienal do Douro 2010:   1

Texto Fundação SecondLife V5:   1

 Bienal de Cerveira 2011:  1

 6ª Bienal do Douro 2012:  1

      

 

A 6ª Bienal de Gravura do Douro no espaço virtual

A Fundação Virtual V/5 este ano, na continuidade do trabalho realizado anteriormente, participa nesta Bienal de Gravura com duas intervenções de níveis distintos que se unem na relação dialogante entre o espaço real e o espaço ficcionado.

Na primeira vertente, a Bienal de Gravura do Douro_2012  divulga nas instalações do SecondLife  (Angel Isles, 170,92,13) diversas obras de artistas gravadores que participam nesta presente bienal.  Esta  participação da Bienal nos espaços virtuais assume dois compromissos que, resumidamente, podemos definir como objectivo imediato a divulgação deste evento nas plataformas digitais formando novos públicos e fomentando uma necessária acção continuada de descentralização cultural. Como segundo compromisso temos o questionamento artístico, auferindo novas interrogações sobre as fronteiras delineadoras da validação do espaço e objecto artístico. Neste âmbito, reforça-se a ideia de obra como reprodução e ficheiro múltiplo, já anteriormente debatida pela possibilidade técnica da fotografia, mas a este amplo debate sobre a aura da obra de arte e da práxis artística, propomos a possibilidade da obra enquanto presença desmaterializada. Assim, para além de colocarmos  na mesma acção as nomenclaturas como  gravura, fotografia e ficheiro digital, acrescentamos a validação, não só da desmaterialização da obra mas também da própria experiência artística, dado que, para além do primeiro nível da desmaterialização da obra se inclui um segundo grau que remete para a desmaterialização da experiência.

No segundo campo de acção da Fundação Virtual V5, damos continuidade ao projecto Galeria Pública para Artes Digitais (que teve o seu início em 2005) através da colaboração dos artistas  Hiroki Satake (Japão), Marta Zabłocka (Polónia) e António Dantas (Portugal). Mais uma vez, promoveu-se o intercâmbio de artistas e obras artísticas através da sua participação à distância, numa simbiose efectiva entre espaço real e virtual. Estas obras com visibilidade no espaço virtual (SecondLife) e no espaço público (outdoor) enfrentam desafios semelhantes nestes dois registos, por um lado (e mais uma vez) a possibilidade do múltiplo (cópia) e, por outro, o confronto com um público indiferenciado, visto elas estarem desprotegidas da moldura museológica. O desafio lançado aos artistas, por estratégias com esta (des)estrutura, apresenta-se como um salto reflexivo sem rede sujeito às intempéries sociais. No entanto, esta diluição da obra na paisagem urbana possibilita uma renovada e acrescida partilha do sensível.

Porto, julho 2012
Reflexão conjunta de Silvestre Pestana e Celeste Cerqueira

 

Grafica Urbana Virtual na 6ª Bienal de Gravura do Douro. PT_2012 no SecondLife:

http://youtu.be/enS5MadXHNc

6ª Bienal de Gravura do Douro.PT_2012 no Secondlife:

 http://youtu.be/cSGe6VNJDn0

 

6ª Bienal do Douro na Fundação V/5 - SecondLife

6ª Bienal do Douro na Fundação V/5 - SecondLife

6ª Bienal do Douro na Fundação V/5 - SecondLife

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Projeto Outdoor Galeria Pública na 6ª Bienal do Douro / Alijó